Cristão Luterano
Bem-vindo Visitante!

IMPORTANTE! LEIA!

Faça seu cadastro e tenha liberdade para ler todos os tópicos do fórum Cristão Luterano. Aproveite o cadastro para conhecer e aprender.

_________________________
crscapixaba-admin
ADMINISTRADOR





Leia as CONDIÇÕES E REGRAS do Fórum:


Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Últimos assuntos
» Jeremias 1.4-10
Ter Jan 29, 2013 5:23 pm por crscapixaba-admin

» Lucas 4.14-21
Ter Jan 29, 2013 5:15 pm por crscapixaba-admin

» 1 Coríntios 12.1-11
Ter Jan 29, 2013 5:12 pm por crscapixaba-admin

» Lucas 2.15-21
Ter Jan 29, 2013 4:58 pm por crscapixaba-admin

» Lucas 3.15-17, 21-22
Ter Jan 29, 2013 4:44 pm por crscapixaba-admin

» Sofonias 3.14-20
Sex Dez 14, 2012 9:26 am por crscapixaba-admin

» 1 Tessalonicenses 3.9-13
Qua Nov 28, 2012 9:32 am por crscapixaba-admin

» Marcos 13.1-8
Ter Nov 20, 2012 10:05 am por crscapixaba-admin

» 1 Reis 17.8-16
Sex Nov 09, 2012 4:02 pm por crscapixaba-admin

Tópicos mais ativos

Quem está conectado
1 usuário online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 1 Visitante

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 16 em Sab Mar 30, 2013 10:02 am

Efésios 5.8-14 - pregação/prédica

Ir em baixo

Efésios 5.8-14 - pregação/prédica

Mensagem por crscapixaba-admin em Ter Mar 29, 2011 10:58 pm






Efésios 5:8-14

4º Domingo na Quaresma , 03.04.2011
Renato Gerber

Veja também o comentário bíblico deste texto: 1- [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
ou
2- [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Prezada comunidade!

Quando eu era criança meus pais construíram sua casa na periferia da cidade de São Paulo. Lá não tínhamos energia elétrica. O que iluminava a casa de noite eram lampiões a querosene. Mas estávamos há uns sete quilômetros do centro de São Paulo. De nossa casa podíamos ver a cidade iluminada. Após alguns anos vieram os postes, a fiação e os transformadores. A energia elétrica foi ligada. Foi aí que percebemos a diferença entre uma lâmpada e um lampião. A impressão foi que tínhamos saído da escuridão para a luz!

Esta experiência de vida me veio à mente ao ler e reler este texto da carta aos Efésios. E uma das primeiras coisas sobre as quais refleti foi a força que estas palavras devem ter tido para seus primeiros ouvintes. Eles viveram numa época em que ninguém tinha idéia do que viria a ser a luz gerada por energia elétrica. O máximo que eles tinham eram lamparinas acesas graças a algum tipo de óleo. Então a vivência que eles tinham em relação à luz e às trevas era muito mais forte do que a nossa. Assim também com relação ao mundo religioso em que viviam, marcado por uma mistura muito grande de crenças. Onde haveria luz, onde haveria trevas? Foi para este meio que os primeiros missionários cristãos levaram a palavra de Deus. O resultado, como sabemos, foi que quem cria em Jesus Cristo era batizado. E em muitos lugares surgiram comunidades cristãs.

Estes recém batizados foram os primeiros a ouvir as palavras que lemos para a pregação neste dia. O apóstolo formula vários conselhos para aqueles que abraçaram a fé cristã, encorajando-os a permanecerem firmes nesta fé. Como motivação o escritor da carta diz o seguinte no versículo 8: "Pois outrora éreis trevas, porém agora sois luz no Senhor; andai como filhos da luz". Ou seja: não voltem atrás para as trevas largando a fé em Jesus Cristo. Permaneçam na luz, "andai como filhos da luz", "porque o fruto da luz consiste em toda a bondade, e justiça, e verdade".

E a nós que estamos muito distantes da realidade dos primeiros ouvintes desta carta aos Efésios, o que estas palavras têm a dizer? Nós pertencemos à comunidade cristã desde que nascemos e fomos batizados. Nossos antepassados, antes de nós, construíram este templo que agora continuamos usando para nos reunir em culto. O nosso mundo hoje, no ano de 2011, é muito diferente daquele que eles conheciam quando ainda não havia energia elétrica. Nós temos e só nos damos conta do que é escuridão quando falta luz. Entretanto, apesar das enormes diferenças entre o nosso tempo e o de nossos antepassados, bem como daquele dos primeiros cristãos na antiga cidade de Éfeso estas palavras lidas aqui e hoje são um grande desafio. Também nós somos convidados a refletir sobre como podemos "andar na luz!"

Como cristãos temos aprendido que um dos principais ensinamentos de nosso Senhor Jesus Cristo é: "Ama a teu próximo como a ti mesmo". São palavras e gestos que traduzem este amor dirigido a pessoas à nossa volta e o concretizam. Uma das chances que temos como cristãos de exteriorizar o "amor ao próximo" e o "andar na luz" é nos envolvendo com uma das instituições aqui em nossa cidade que cuidam de pessoas portadoras de deficiência. Gostaria de citar a ARIL, a Associação de Reabilitação Infantil Limeirense.

A ARIL acolhe crianças e jovens portadoras de várias deficiências. Desde as mais severas como a paralisia cerebral, até alguns casos considerados mais leves. O trabalho desenvolvido visa à integração dessas pessoas na vida de nossa sociedade. Para isto há cursos de capacitação para assumir funções em indústrias, comércio, escritórios, etc...Há anos atrás nada disto existia. E as famílias que tinham filhos nessas condições só tinham dois caminhos: ou eles mesmos cuidavam deles em casa, ou os encaminhavam para os chamados sanatórios. De lá, via de regra, a pessoa não saía mais.

Compartilho um testemunho que presenciei com minha esposa num outro país que fomos visitar. Lá, certo dia, fomos procurados por um casal. Eles sabiam que moramos e trabalhamos na cidade de Limeira no interior de São Paulo. Então nos pediram para levar um pacote para o afilhado que eles tinham nesta instituição de Limeira. Ou seja, eles aderiram ao projeto de apadrinhamento que a instituição criou. Assim auxiliaram na formação de um jovem aqui no Brasil. O que mais nos chamou a atenção foi o carinho com que se referiam a seu afilhado.

Ao visitar essa instituição ficamos sabendo que há várias formas pelas quais qualquer um de nós pode ajudar. O apadrinhamento é apenas uma delas. Outra forma é montarmos um ponto de recolhimento de objetos recicláveis e levar tudo isto lá. Eles têm um ponto de coleta e seleção de tais objetos, e tudo o que não podemos mais usar, é transformado em recursos para a formação dos alunos.

"Ama a teu próximo como a ti mesmo...". "Andai como filhos da luz...". "Porque o fruto da luz consiste em toda a bondade, e justiça, e verdade". Levemos esta exortação para casa.

Amém!



P. Renato Gerber
Limeira, SP, Brasil
E-Mail: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
avatar
crscapixaba-admin
Admin

Masculino Pontos : 1051
Reputação : 0
Data de nascimento* : 17/06/1986
Data de inscrição : 16/03/2011
Idade : 32
Residência* Residência* : Jaraguá do Sul - SC

http://cristaoluterano.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum